Our Offices & Partners Abroad

For detailed information please click on the offices and cultural centres below. For further information on the headquarters in Zurich please go to: www.prohelvetia.ch

Convocatória

«Convocatória Aberta: O que estamos traduzindo?» – Residência Virtual Looren América Latina

Looren residency in 2016 ©Anina-Lehmann

Mais informações

Looren

Coordenação da residência Guilherme Gontijo Flores, Rodrigo Olavarría and Carla Imbrogno.

Apoio:  Swiss Arts Council Pro Helvetia South America.

Em aliança com Specimen – The Babel Review of Translations.

Chamada aberta: Espanhol / Português

Convocatória aberta até 1° de junho de 2021

Looren América Latina é um programa dedicado ao apoio da formação contínua de tradutoras e tradutores literários profissionais da América Latina, ao crescimento de suas redes de cooperação e ao intercâmbio com o campo cultural e criativo da Suíça. A residência virtual Looren América Latina é uma plataforma de
intercâmbio, vinculação e incubação de projetos de tradução organizada pela Casa de Tradutores Looren com o apoio da Fundação suíça para a cultura Pro Helvetia América do Sul, em aliança com Specimen – The Babel Review of Translations.
A residência propõe um foro de intercâmbio que reúna 12 tradutoras e tradutores e 6 editoras e editores independentes latino-americanos que trabalhem com poesia ou outras formas literárias breves — cantos, manifestos, panfletos, cartas, diários, comentários, aforismos, fragmentos — e que os vincule ao campo da literatura, ao pensamento e à tradução na Suíça. As e os selecionados receberão uma bolsa pela participação

conceito curatorial

Como a poesia, outras formas breves de todos os tempos costumam circular por canais menos visíveis que os do grande mercado editorial, muitas vezes ensimesmado, atento apenas ao critério da novidade. Porém as formas alternativas de traduzir e partilhar literatura sempre buscaram o modo de se tornarem públicas, e velhas dicotomias tais como a do analógico contra o digital, a do local contra o mundial, perderam espaço para dar lugar a práticas colaborativas expansivas. Mas afinal, de que línguas e que territórios estamos traduzindo, nós que nos movemos no campo das formas breves da literatura? Que vozes estamos transladando, e por quê e para quê agora? Que corpos, memórias, ideias do presente ou projetos de futuro estamos tornando públicos em nossa língua, nós que nos colocamos a serviço de traduzir e publicar fora dos ditames mercantis? Que olhares, que utopias de qual mundo? Por meio de que plataformas, suportes e redes de distribuição e comunicação de maior ou menor visibilidade e alcance? Como se
modificam e se reinventam nesse contexto as nossas estratégias de tradução?
A partir de uma convocatória aberta e de uma seleção, a plataforma funcionará ao mesmo tempo como sismógrafo e como incubadora de projetos de tradução à luz da forma literária breve e de uma pergunta: O que estamos traduzindo na América Latina? Pretende-se assim explorar as redes mais informais no campo da literatura
traduzida.

Para mais informações, clique aqui.