Our Offices & Partners Abroad

For detailed information please click on the offices and cultural centres below. For further information on the headquarters in Zurich please go to: www.prohelvetia.ch

Projects supported >

«There Are Tides in the Body» – residência de Maya Hottarek na Colômbia

Colômbia — Residências

Mais informações

Maya Hottarek

Em seu trabalho, a artista visual Maya Hottarek [CH] relaciona nossas complexas interações (individuais, sociais, econômicas) com nossas necessidades básicas. Tendo crescido em uma casa repleta de altares, ela encontrou neste meio um formato que funciona não só como objeto muito pessoal, mas também como um item cheio de significado social, religioso e espiritual.

Durante sua residência na Colômbia, intitulada «There Are Tides in the Body» (“há marés no corpo”, uma citação de «Mrs Dalloway», de Virgina Woolf), ela ampliou sua pesquisa sobre altares, meio que ela vem investigando em seu trabalho escultórico. Através de encontros com os locais, ela examinou o papel dos altares na cultura colombiana e como eles expressam valores muito pessoais.

“Eu fiquei gratamente surpresa com a maneira aberta com que as pessoas na Colômbia falam precisamente sobre esses temas [espiritualidade e religião]”, diz a artista. “A espiritualidade não é um tabu que todos praticam por conta própria, é muito mais uma parte da vida cotidiana do que na Suíça, por exemplo”.

Além de suas pesquisas, Hottarek experimentou com fotografia, colagens, cianótipos (uma técnica que ela usou antes de entrar na cerâmica) e trabalhos em madeira. Tudo isso resultou em uma reinterpretação mais simbólica e abstrata do formato do altar.

SOBRE A ARTISTA

Maya Hottarek [CH] é uma artista visual cujo trabalho interage com várias mídias e geralmente gira em torno de um tópico específico. Um interesse fundamental dela é articular as complexas interações entre o indivíduo, a sociedade e a economia. Ela pretende relacionar todos esses temas com nossas necessidades básicas, incluindo a natureza, que ela considera a necessidade mais fundamental. A maneira como a maioria das sociedades contemporâneas estão lidando com os recursos está no centro de sua prática artística. Ela trabalha principalmente com cerâmica e som, e às vezes com material encontrado. A maioria de seus trabalhos funciona como personagens em instalações que abrangem tudo, tendo o filme como ligação entre todos esses elementos. Inspirada pela vida cotidiana, ela tenta, através de vários métodos, filtrar sua simplicidade. Como resultado, ela pretende abrir novas dimensões de sua compreensão da realidade e questionar completamente a noção de percepção.

Outros projetos